Recent Posts

18.7.07

O miar do gato


Kirsten Dunst como Marion Davies e Eddie Izzard como Charlie Chaplin

'O miar do gato' é um filme feito por um cinéfilo para cinéfilos. Bogdanovich retoma um escândalo do tempo do mudo: a misteriosa morte de Thomas H.Ince, um dos pioneiros do cinema americano juntamente com D.W.Griffith e Cecil B. DeMille, após uma viagem pela costa californiana a bordo do iate de William Randolph Hearst em Novembro de 1924. Além de Ince, também se contavam entre os convidados do magnata dos media, Marion Davies, sua amante e actriz (e inspiradora da cantora de ópera Susan Alexander em 'Citizen Kane'), Charlie Chaplin, a escritora Elinor Glyn, e a jovem colunista de gossip Louella Parson.
O que se passou então permanece desconhecido, sabendo-se apenas que Ince foi retirado do barco em S.Diego e morreu 2 dias depois, de 'ataque cardíaco após violenta indigestão', segundo a versão oficial.
Embora o o longo braço de Hearst tudo tenha abafado, desde a altura que surgiram diversos rumores, quase todos apontando ou Hearst ou Chaplin como o assassino. Bogdanovich apresenta uma versão ligeiramente mais rebuscada (como diriam no IMDB, atenção - spoiler!): Ince foi atingido por um tiro na cabeça, disparado por Hearst que o confundiu com Chaplin que, não obstante ter acabado de engravidar a jovem actriz de 16 anos do seu filme em rodagem -'A quimera do ouro', andava a namoriscar Marion.
Este foi apenas um dos inúmeros escândalos da época do mudo, que vão desde a acusão de violação e homicídio de uma jovem actriz imputada ao comediante 'Fatty' Arbuckle (que acabou com a sua carreira, apesar de ele ser quase de certeza inocente), passando pelo escandaloso divórcio de Mary Pickford e Douglas Fairbank, até ao simbólico suicídio da actriz Peg Entwistle que se atirou da letra H da famosa inscrição 'Hollywood' no dia 8 de Setembro de 1932. Como é sabido, o resultado desta onda de escândalos foi a autocensura de Hollywood, definida no famoso 'código de produção Hayes'.
Voltando ao filme, 'O miar do gato', estando longe do melhor Bogdanovich (como a nostálgica obra-prima 'The last picture show'), vale ainda assim pelo seu argumento, pela sua visão, aqui apesar de tudo mais divertida e carinhosa que nostálgica, dos primórdios de Hollywood, da sua riquissima história que Bogdanovich conhece melhor que ninguém.
The Cat's Meow, E.U.A., 2003. Realização: Peter Bogdanovich. Com: Kirsten Dunst, Cary Elwes, Eddie Izzard, Edward Herrmann, Joanna Lumley, Jennifer Tilly.

4 comments:

wasted blues said...

De acordo ;) Longe dos melhores filmes de Bogdanovich (acrescento 'Paper Moon' à obra-prima que já referiste) mas um filme puramente cinéfilo :)

Sérgio Alpendre said...

Cat's Meow é bem legal. E Daisy Miller é obra-prima

Harry_Madox said...

Nem sei como é que demorei tanto tempo para o ver...!

Anonymous said...

Concordo, concordo. É uma pequena delícia de um cinéfilo para outros (ainda para mais, passa-se nesta Hollywwod silenciosa!), e embora não seja um Last Picture Show, é bem agradável de se ver...