Recent Posts

28.2.13

Ted

 
Depois de ver o ‘compacto’ dos Oscares fiquei em interessado em Seth MacFarlane e resolvi espreitar a sua estreia como realizador fora do mundo da animação (é o criador das séries ‘Family Guy’ e ‘American Dad’, como o caro leitor saberá melhor que eu).
 
Então é assim. Há um tema recorrente na 'nova comédia' americana, a saber, o do trintão que se recusa a crescer e a assumir as suas responsabilidades de adulto. O seu ideal é passar o dia no sofá com os seus amigalhaços a emborrachar-se e a ver desenhos animados do seu tempo de adolescente. Miraculosamente tem sempre uma namorada giraça e compreensiva, mas obviamente ele não lhe liga nada (até perto do final do filme) prezando mais o ‘companheirismo’ macho. Acho que já aqui perorei sobre quanto abomino estes filmes (a última vez que saí de uma sala de cinema a meio foi nisto).
 
‘Ted’ é uma variação inteligente e irónica deste tema, levando Seth MacFarlane a premissa ao extremo do inverosímil: o tal companheirão do protagonista, que passa os dias a emborrachar-se com ele é… o seu urso de peluche de infância, que incrivelmente ganhou vida era ele petiz e entretanto se tornou num peluche adulto, cheio de maus hábitos, e que é uma péssima influência.
 
 A boa notícia aqui é que MacFarlene nunca abandona a (auto-) ironia nem se leva muito a sério (ao contrário dos filmes acima citados) e vai disparando um número impressionante de piadas e gags mesmo muito bons. Além disso o urso Ted (voz de MacFarlane) é um verdadeiro achado cómico e tem mais vida que a maior parte das personagens de carne e osso das comédias que por aí andam. Claro que Marc Wahlberg não é o actor mais expressivo do mundo (mas só o alivio de não andar por ali Seth Rogen…) e Mila Kunis apenas cumpre os mínimos, mas o filme é mesmo do urso Ted e o restante acaba por ser secundário.
 
Uma bela surpresa.

3 comments:

Ricardo Gross said...

Man, essa implicação com o Seth Rogen é mesmo séria! Implicações dessas não se contestam. Se um dia quiseres rever a opinião não há melhor filme que o 50/50: fora do universo Apatow (apesar dele não estar neste THIS IS 40) e salvaguardando-te de um papel igualmente dramático mas tão choninhas como é o do TAKE THIS WALTZ. Eu simpatizo com o tipo e sou sensível à questão do 'companheirismo macho': não no sentido debochado e regressivo do termo; mais como partilha entre irmãos (mais velhos e mais novos) ou pai e filho. Alguém que empatize com as tuas dores de crescimento. E estamos sempre a crescer, mesmo contra a vontade de alguns filmes. :)

Harry_Madox said...

É uma simples imbirração :)

Mas vou seguir o teu conselho e ver o 50/50 (até porque gostei de um filme anterior do Jonathan Levine, o 'Wakness').

Maria said...

Me gusto muchisimo la pelicula. Es una comedia excelente, la felicito mucho por su publicacion. Gracias. Le mando saludos. El cine es lo mejor que nos puede mostrar sentimientos y pasiones. Me hacen reir mucho a veces. Creo que me estoy poniendo sentimental. cardiologos online cirujanos generales y plásticos online dermatologos online endocrinologos online gastroenterologos online ginecologos online homeopatas online médicos internistas online nefrologos online neumologos online neurologos online oftalmologos online ortopedistas online otorrinolaringologos online pediatras online urologos online consultas medicas online consultar medicos online medicos online doctores online psicologos online psiquiatras online chatear psicologos online preguntar con psicologos online consultas psicologia online consultar psicologos online abogados colombia online abogados online consultar abogados online abogados españa online medicos especialista online abogados mexico online dentistas online veterinarios online consultas online Gracias