Recent Posts

22.5.06

3...Extremos



Este filme retoma uma prática que parece ter ressuscitado ultimamente, a dos filmes em 'episódios', dirigidos por diferentes realizadores. Temos aqui 3 autores da 'nova vaga' asiática: o prolífico e imprevisivel realizador de culto japonês Takashi Miike, o coreano Park Chan-wook que atingiu o reconhecimento internacional com 'Oldboy' e o para mim desconhecido chinês Fruit Chan. O tema que une os 3 episódios (ou, melhor dizendo, as 3 curtas metragens de cerca de 40 minutos cada) não é muito claro, mas poderemos falar aproximadamente em 'crueldade'. Têm também em comum o facto de os seus protagonistas estarem todos ligados ao mundo das artes: uma escritora, uma actriz e um realizador de cinema. Como é usual neste tipo de obras a várias mãos, o resultado final é desiquilibrado. O melhor episódio é o de Miike, sobre os sonhos de uma escritora que remetem para um episódio da sua infância, quando trabalhava com a irmã e o pai num circo - é bonito e misterioso. No segundo lugar do pódio fica Park Chan-wook, que mais uma vez combina a sua exuberante faceta de esteta (magníficos decors e fotografia) com a sua obsessão por histórias de vigança requintadas e crueis. Em último fica Fruit Chan, com uma variação macabra mas banal do eterno tema da actriz que se recusa a aceitar a perda da juventude.
Saam gaang yi / Three...Extremes, Hong Kong/Coreia do Sul/Japão, 2004. Realização: Chan-wook, Takashi Miike, Fruit Chan. Com: Miriam Yeung Chin-wah, Bai Ling, Tony Leung Ka-fai («Dumplings»); Lee Byeong-heon, Im Won-hi, Kang Hye-jeong («Cut»); Hasegawa Kyoko, Watabe Atsuro («Box»).

1 comments:

Allen Douglas said...

O de Miike é pura poesia visual -magnífico. Lindo.