Recent Posts

18.1.12

Dario Argento - Top 9

Inspirado por Enrique Vila-Matas, que se revoltou contra o 'absurdo prestígio' dos 'números redondos', resolvi desta vez fugir ao habitual e redondo número 10.
Cá vai então o meu top 9 do mestre do giallo:

1.
 O pássaro com plumas de cristal (1970)

Logo no seu primeiro filme Argento (re)inventa um género. Citando-me a mim próprio, se quiser ver um giallo veja este, que já está aqui tudo.

2.
 Profondo rosso- O mistério da casa assombrada (1975)

Argento refina a sua arte, e dá-nos aquele que é talvez o seu 'policial' mais perfeito. David Hastings é o protagonista, e não é só por ele que nos lembramos do 'Blow-Up' de Antonioni.

3.
 Ópera (1987)

Uma cantora substituta torna-se uma estrela ao substituir a diva que é atropelada na véspera da estreia de 'Macbeth' de Verdi. Mas um psicopata não a larga... 
'Ópera' é o meu preferido dos filmes de 'terror' de Argento e, para muitos fãs mais radicais, o último grande filme do mestre. A cena em que o assassino é desmascarado é puro surrealismo.

4.
 Suspiria (1977)

Depois da famosa 'trilogia dos animais' e de 'Profondo Rosso', Argento deu uma guinada e virou-se para o terror e para o sobrenatural, iniciando uma nova trilogia, conhecida por 'Três Mães'.
'Suspiria' tornar-se-ia (com 'Profondo Rosso') o seu filme mais famoso. É um festival de cor, som e mortes espectaculares. E provavelmente o filme de Argento em que o espectador mais perde em não o ver num grande ecrã (como infelizmente foi o meu caso).

5.
Tenebrae (1982)

Um escritor americano de visita a Roma descobre que um misterioso serial killer anda a usar o seu último livro como inspiração. O mistério tem uma solução muito engenhosa, que Argento usou mais que uma vez com variações.

6.
 O gato das sete vidas (1971)


Uma dupla improvável - um jornalista e um cego (Karl Malden) - investiga uma série de crimes ocorridos num instituto onde se fazem experiências genéticas. O argumento deste segundo filme de Argento é um bocado estrambólico, mas o grande Karl Malden e um realizador em grande forma fazem com que seja um
dos grandes 'policiais' do mestre.

7. 
A síndrome de Stendhal (1996)

Cena de abertura com Asia na Galeria Uffizi: Argento teve uma autorização única para lá filmar.

Uma jovem comissária da polícia investiga os crimes cometidos por um violador assassino e acaba ela própria por cair nas garras do psicopata. Ser violada por ele repetidas vezes é apenas parte do que lhe acontece no filme. Se pensarmos que para este papel Argento escolheu nem mais nem menos que a sua filha Asia...

8.
 Phenomena (1985)

Uma teenager americana (Jennifer Connelly, com 14 anos), é enviada pelo seu pai, um actor famoso, para um selecto colégio interno suiço. Mas, adivinhe o leitor, anda por lá um psicopata à solta. E acontece que Jenniffer não é uma rapariga normal: tem o poder de 'comunicar' com os insectos.
Eu ia escrever que este é o filme mais bizarro de Argento, mas talvez seja 'Inferno' que mereça esse título. Fica para 'Phenomena' o de mais macabro. Nada aconselhável a almas impressionáveis.

9.
Giallo (2009)

O último filme de Argento (até à data) foi um fracasso de crítica e de bilheteira, e o próprio realizador se queixou da forte interferência dos produtores, demarcando-se do resultado final. Mas é, ainda assim, um belo thriller com sabor démodé. E Adrien Brody, em claro overacting,  deve ter-se divertido bastante a compor quer o polícia, quer o assassino (aqui irreconhecível e creditado com o anagramático pseudónimo de Byron Deidra).


 
P.S.:  Poucas obras darão tanto sentido à afirmação que postula que os grandes realizadores fazem sempre o mesmo filme, como a de Argento. Filme após filme repetem-se situações, motivos, obsessões.
Basicamente eu dividiria a sua filmografia em dois subgrupos: aqueles a que chamarei os gialli mais 'policiais' (em que o protagonista - quase sempre um homem - investiga os crimes cometidos por um serial killer) e os gialli mais de 'terror' (em que o protagonista - quase sempre uma jovem - sofre os desmandos do serial killer). Isto para avisar que eu tenho uma especial predilecção pelos primeiros; mas há exemplares magníficos em ambos os lados e, claro, nem sempre a distinção é clara.

5 comments:

O Narrador Subjectivo said...

Só conheço o Profondo Rosso, do qual sou grande fã. Tenho de percorrer o resto deste top10 ;)

http://onarradorsubjectivo.blogspot.com/

Harry_Madox said...

Além do Profondo Rosso, acho que pelo menos o 'Pássaro', o Ópera e o Suspiria são imperdíveis!

Andreia Mandim said...

Gosto bastante do realizador. O giallo é o género de terror que ficará para a história de todos aqueles que pretendem reviver um gore clássico.

cinemaschallenge.blogspot.com

Harry_Madox said...

E parece que este ano teremos o Dracula 3D do Argento...

sohbet said...

goood very