Recent Posts

24.3.10

Fora de Controlo



Do muito pouco que tinha lido sobre este filme - basicamente que tratava de um policia (Mel Gibson) a tentar vingar a morte da filha - ficara com uma vaga ideia de que seria uma espécie de Taken. Ou seja, um bom (esperava eu) thriller musculado e movimentado.

Mas não é bem isso. Embora tenha alguma acção e muita mortandade, é, antes, um conspiracy thriller, (sub)género de nobre tradição no cinema americano, mas cujo argumento aqui não passa do bê-a-bá, envolvendo armas nucleares, governadores corruptos (um pleonasmo, a julgar por Hollywood), ecologistas radicais e agências governamentais secretas. Ainda tive esperança que isto não passasse dum McGuffin, mas infelizmente o filme é mesmo isto.

Mel Gibson e Ray Winstone, dois actores com carisma para dar e vender, o primeiro no papel de homem reservado e solitário, o segundo de cínico (com coração) e solitário, fizeram-me aguentar a coisa sem fastio, mas o final estapafúrdio fez-me retirar imediatamente alguns pontos ao filme. Pontos que tinha ganho por ser um filme adulto, com uma star (Gibson) com 54 anos e não um adolescente rançoso, com uma realização apesar de tudo competente. 

Ao comentar o filme com um amigo, ele respondeu-me lacónicamente que podia ser pior. É verdade. Mas também podia ser melhor. Bem melhor. Não vamos começar a nivelar tudo que chega de Hollywood por baixo...

Edge of Darkness, E.U.A./Grã-Bretanha, 2010. Realização: Martin Campbell. Com: Mel Gibson, Ray Winstone, Danny Huston, Bojana Novakovic, Shawn Roberts, David Aaron Baker, Jay O. Sanders.

2 comments:

Ana said...

Eu achei muito mauzinho.

Harry_Madox said...

Eu tenho um fraquinho por thrillers. Mas não é grande coisa, não.